Meu filho está agressivo: o que esse comportamento quer dizer?

Atualizado: 6 de mar. de 2021

Birras, choros, gritos e mordidas são comportamentos que literalmente deixam os pais de cabelos em pé. Neste texto vamos procurar entender o que é a raiva e a agressividade e porque elas se manifestam.

A raiva é popularmente considerada uma emoção negativa, que não pode ser sentida, pois somos ensinados que não podemos sentir raiva das pessoas ou de situações desagradáveis, temos que sentir somente amor, empatia e outras emoções lidas como genuínas. Porém assim como as outras emoções, a raiva é uma das emoções que compõe todo ser humano e muito importante para o desenvolvimento. Assim, no momento em que a criança sente e demonstra a raiva através da agressividade, ela está tentando dizer alguma coisa, está comunicando que sente raiva e que a única forma aprendida por ela para demonstrar essa emoção é sendo agressiva.


Quando uma criança apresenta um comportamento agressivo não significa que a criança é por si só agressiva, mas que ela está passando por um episódio de expressão da agressividade que precisa de atenção, que ela está tentando demonstrar um incomodo, um desconforto que ela não consegue transmitir em palavras.


Leia mais: 6 coisas que você não sabe sobre a agressividade em crianças


6 atividades que trabalham a raiva e acalmam as crianças


Como pais e cuidadores, precisamos demonstrar para as crianças que é natural sentir raiva, e que não há nada de errado nisso, porém precisamos primeiro aprender a expressar esse sentimento, para então ensinar as crianças sobre qual a melhor forma de demonstrar esse sentido, que é comum e pode sim ser sentido, assim como todos os outros.

Não é difícil se sentir estressado com todas as adversidades do dia a dia e com a criação dos filhos. São incertezas quanto ao trabalho, o futuro, a educação. Mas de que forma isso afeta as crianças?

Diversos estudos apontam que é durante a infância e os primeiros relacionamentos das crianças que elas adquirem a capacidade de se organizar emocionalmente, regulando inclusive seus níveis de estresse. Por isso, nós pais e aqueles que cuidam das crianças precisam estar disponíveis mentalmente para proporcionar a elas momentos de presença com qualidade. Precisamos estar dispostos a ensinar inclusive a como identificar e lidar com as tantas emoções que são geradas dentro de nós durante o dia.


22 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo